Contou a verdade na televisão e foi morta por ex-namorado

Uma jovem de 19 anos, dada como desaparecida há pouco mais de uma semana, foi morta pelo ex-namorado, que já confessou o crime. O caso está a chocar o Peru, país que assistiu à confissão da jovem num programa de televisão.

Ruth Sayas, de 19 anos, foi à televisão para contar a verdade que escondia dos pais e do namorado. Na primeira edição do reality show “El valor da verdade”, semelhante ao formato português de a “Máquina da Verdade”, Ruth confessou que não era operadora de um “call center”, mas uma dançarina que já tinha recebido dinheiro em troco de sexo.

Dois meses após o programa e da confissão em direto na televisão, a família de Ruth denunciou o desaparecimento da jovem. E este fim de semana, o ex-namorado confessou que a matou e conduziu a polícia ao local onde escondeu o corpo.

No programa líder de audiência na noite de sábado, no Peru, os concorrentes aceitam responder a perguntas comprometedoras acerca das suas vidas, sobre temas anteriormente estudados pela produção do programa, sendo submetidos a uma prova de polígrafo.

As respostas a 21 perguntas dão direito a um prémio 14800 euros. Ruth Sayas ganhou 4400 euros e ficou-se pelas 15 questões.

Respondeu-as em estúdio, na presença dos pais e do namorado, Bryan Romero, onde explicou que escondeu a profissão por saber que os pais a expulsariam de casa se soubessem que era dançarina erótica.

Domingo, o Peru acordou em choque com a notícia da morte de Ruth Saya e com as imagens do resgate do corpo da jovem, enterrado pelo ex-namorado debaixo de cimento e de pedras.

Segundo a polícia local, Bryan Romero confessou o crime e deu indicações sobre o local onde tinha sepultado o corpo.

In:www.jn.pt