Detetada falha de segurança no Internet Explorer

Foi descoberto um erro no Internet Explorer da Microsoft, que torna os computadores vulneráveis a ataques de “hackers”. A empresa aconselha os utilizadores a fazerem o “download” de um “software” de segurança gratuito.

Enquanto o problema não é corrigido, a empresa aconselha os utilizadores a fazerem o “download” de um software de segurança, como forma de protecção provisória. O “Enhanced Mitigation Experience Toolkit” (EMET) é gratuito e encontra-se no site da Microsoft.

Contudo, segundo o jornal espanhol “El Mundo“, o EMET tem que ser configurado manualmente e pode ser incompatível com programas existentes nos computadores. Também a medida adicional de ajustamento dos parâmetros de segurança do Windows sugerida pela Microsoft pode afetar a utilização dos computadores.

Por isso, há investigadores que recomendam a utilização de outros “browsers”, como o Mozilla Firefox ou o Google Chrome.

Entretanto, espera-se que a nova versão do Internet Explorer esteja pronta dentro de cerca de uma semana.

O erro foi descoberto na sexta-feira por Eric Romang, um investigador a residir no Luxemburgo. O seu computador foi infetado por um software malicioso, o “Poison Ivy”, que serve para roubar dados ou controlar o computador afetado à distância. Romang descobriu que o “Poison Ivy” entrou no sistema por causa de uma vulnerabilidade no Internet Explorer.

O browser da Microsoft foi o segundo mais utilizado a nível mundial, detendo 33% do mercado, superado em apenas um ponto percentual pelo Chrome, da Google.

foto CARLOS MANUEL MARTINS/GLOBAL IMAGENS

 

In:www.jn.pt