Mais de dois mil militares da GNR fiscalizam álcool na estrada

Mais de 2.100 militares da GNR vão estar envolvidos nas madrugadas de sexta-feira e sábado numa operação de fiscalização à condução sob influência de álcool com o objetivo de combater a sinistralidade rodoviária.

A operação “Baco”, que vai decorrer entre a meia-noite e as 7 horas de sexta-feira e no mesmo período de sábado, terá maior incidência nas estradas nacionais, regionais e municipais mais críticas e onde se verificam os maiores índices de sinistralidade rodoviária, segundo a GNR.

Fonte da corporação disse à agência Lusa que a operação vai decorrer em todo o país e vai envolver um total de 2.120 militares da Unidade Nacional de Trânsito e dos Comandos Territoriais da Guarda Nacional Republicana.

A mesma fonte adiantou que na operação de 14 horas os 2.120 militares da GNR vão desenvolver 774 ações de fiscalização à condução sob influência de álcool.

Dados divulgados à agência Lusa indicam que a GNR detetou entre janeiro e agosto deste ano 22.973 condutores com excesso de álcool, mais 264 do que em igual período de 2011.

No entanto, os condutores fiscalizados aumentaram 11,10% em relação a idêntico período de 2011, significando um decréscimo de cerca de 9% de excessos por condução sob a influência do álcool.

Segundo a GNR, nos primeiros oito meses do ano foram fiscalizados 684.949 condutores, mais 68.446 do que no mesmo período de 2011.

Numa nota enviada à Lusa, a GNR destaca estudos realizados que apontam para o aumento do risco de acidente quanto maior for a concentração de álcool no sangue, sendo que o risco aumenta duas vezes com uma taxa de álcool no sangue (TAS) de 0,50 grama por litro (g/l), cinco vezes para uma TAS 0,80 g/l e dezasseis para valores de 1,20 g/l.

In:www.jn.pt

Operação "Baco"