Seabra admite ter bebido sangue de Carlos Castro

“Ele disse que saiu do hotel com parte dos testículos de Carlos Castro, passou as mãos na cara e na cabeça e que, depois, na cadeia, admitiu aos médicos: provavelmente, bebi o seu sangue”, afirmou, ontem, o psiquiatra da cadeia onde Renato Seabra está detido preventivamente.

Chamado como testemunha de defesa, Jeffrey Singer, segundo o “New York Post”, explicou que Renato Seabra, de 21 anos (que classificou como sendo “altamente psicótico”), lhe disse que tinha o sonho de se tornar modelo no mundo da moda e que admitiu que se estava a aproveitar de Carlos Castro, 65 anos. Isso mesmo assumiu quando Castro o beijou pela primeira vez num hotel. “Não vou dizer nada porque preciso da ajuda dele”, disse o psiquiatra, explicando que Seabra se assume como heterossexual e que nunca pensou em ser gay.

Na sessão de ontem, o psiquiatra referiu o que Seabra contou aos médicos da cadeia: como matou Carlos Castro no Hotel Intercontinental, a 7 de janeiro de 2011. “Sei que que bati no Carlos. Recordo que usei o computador e os meus pés para o agredir”, disse. “Ele ainda respirava e continuei a agredi-lo porque tinha medo que ele acordasse e me matasse”. Depois, foi buscar um saca-rolhas e arrancou os testículos de Carlos Castro. “O poder do monstro estava nos seus testículos e cortei-os para ele perder esse poder”, afirmou aos médicos. Já na rua, ouvia vozes a dizer que ele fez “algo de bom”.

In:www.jn.pt