Mata filho por ser incapaz de decorar o Corão

Uma mãe foi considerada culpada esta quarta-feira da morte do seu filho, de sete anos, por lhe bater a pretexto de a criança ser incapaz de memorizar o Corão.

Licenciada em Matemáticas na Índia, Sara Ege, de 33 anos, tratava o filho como “um cão”, batendo-lhe com um pau quando não conseguia memorizar os versos do Corão, segundo as actas do tribunal de Cardiff, no país de Gales.

Considerada culpada de assassínio e obstrução à justiça, vai ter a pena decidida no início de 2013.

A polícia pensava inicialmente que a morte do rapaz se devia a um incêndio na casa da família, em Julho de 2010, em Cardiff, mas as análises revelaram que a criança estava morta antes do início do fogo.

Sara Ege negou ter morto o filho, atribuindo a culpa ao seu marido.

Depois de ter admitido a autoria do assassínio, retratou-se, afirmando que tinha sido obrigada a confessar o crime por pressão da família e do marido.

Na sua confissão, a mãe pormenorizou que o filho morreu a murmurar versículos do Corão. Decidiu então queimar o corpo, porque “estava muito nervosa”.

Afirmou ainda que não conseguia deixar de parar de bater no filho, alegando que era encorajada pelo diabo.

Depois de ter sido acusada, esteve internada vários meses numa unidade psiquiátrica.

In:www.cmjornal.xl.pt